1. Home
  2. ...
  3. O Plano de Sustentabilidade da Unilever
  4. Aprimoramentos em nutrição

O Plano de vida sustentável da Unilever para

Aprimoramentos em nutrição

Aprimoramentos em nutrição

Nossa visão é de nutrição sustentável – alimentos e bebidas saborosos, de consumo agradável e com a força do bem.

Os alimentos são essenciais para a vida

Os alimentos nos nutrem todos os dias. Eles não apenas sustentam a vida, mas fazem bem, unem as pessoas e representam um importante ingrediente de cada cultura. A vida sem um alimento delicioso e saudável simplesmente não seria a mesma – e muitas pessoas são tão apaixonadas por alimentos e bebidas quanto nós.

A Unilever tem longa tradição em produtos alimentícios e bebidas de qualidade. Algumas de nossas marcas, como Knorr, Hellmann’s, Lipton e Blue Band, oferecem boa nutrição com ótimo sabor há mais de 100 anos. Por mais de uma década, temos trabalhado para fazer de nossos produtos, como Ben & Jerry’s e Kibon, ainda mais saudáveis melhorando o sabor e reduzindo ingredientes problemáticos como açúcar, sódio e gordura saturada. Também usamos o poder das nossas marcas para envolver as pessoas e empoderá-las para fazer escolhas responsáveis.

Tudo que fazemos é baseado em pesquisas científicas embasadas, com o foco nas pessoas que utilizam os nossos produtos. Queremos que nossos produtos atraiam as pessoas que valorizam uma dieta saudável com uma guloseima de vez em quando. Estamos comprometidos em garantir que nossos produtos, como os sorvetes das nossas crianças, por exemplo, estejam claramente rotulados com as informações nutricionais, disponíveis em porções de tamanhos adequados e comercializados de forma responsável. E continuamos a apoiar a educação e a mudança de comportamento por meio dos nossos programas de nutrição.

O sistema alimentar do mundo está totalmente comprometido

A forma como o mundo produz e consome os alimentos hoje não é sustentável. Em um cenário de exploração em excesso, mudanças climáticas, desperdício de alimentos e dietas pobres, o sistema alimentar precisa ser revisado. Até o meio deste século, as fazendas terão que alimentar mais 1,5 bilhão de pessoas1. Hoje, aproximadamente uma em nove pessoas, 800 milhões, vão dormir com fome todas as noites2. Enquanto isso, um terço dos alimentos nunca chega a ser consumido. Isso é o equivalente a toda a colheita anual da África Subsaariana, custando à economia global $ 750 bilhões e 3,3 toneladas de gases estufa, sem mencionar as vidas que são perdidas.

Conforme reconhecido nas Metas de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) da Organização das Nações Unidas, a responsabilidade de realizar mudanças é de todos. Os governos precisam começar a cooperar mais uns com os outros. Os produtores rurais e pequenos agricultores precisam ser mais eficientes e adotar práticas sustentáveis. As empresas têm um papel fundamental no que diz respeito a tornar alimentos e bebidas saudáveis e sustentáveis acessíveis e oferecer mais opções aos consumidores.

Nutrição é um elemento-chave para cumprir os ODSs, especialmente Fome Zero e Agricultura Sustentável (ODS 2). O Relatório de nutrição global de 2017 diz que se as questões relacionadas à nutrição como subnutrição, obesidade, agricultura sustentável e desperdício de alimentos não forem resolvidas, será impossível entregar muitos dos ODSs, incluindo Erradicação da pobreza (ODS 1), Igualdade de gênero (ODS 5) e Ação contra a mudança global do clima (ODS 13). A justificativa de negócio para a ação é clara: para cada £ 1 gasto em nutrição, pelo menos £ 16 voltam na forma de benefícios econômicos

Quando nosso CEO, Paul Polman, juntou-se aos líderes globais em Nova York em setembro de 2017 para uma Assembleia Geral da ONU, ele afirmou o papel dos negócios em ajudar a proporcionar a transformação que o sistema alimentar precisa.

Junto com a nossa obrigação moral de enfrentar os desafios do sistema alimentar, está uma enorme oportunidade de negócio. Atingir a segurança alimentar pode criar 80 milhões de trabalhos e originar 14 grandes oportunidades de negócio no valor de $ 2,3 trilhões anualmente até 2030.”

Paul Polman

Nossa estratégia de nutrição sustentável

Homem passa Flora em uma torrada

Para consertar o sistema alimentar do mundo, que está comprometido, nossa visão é a nutrição sustentável – alimentos e bebidas saborosos, de consumo agradável e com a força do bem. A nutrição sustentável é um compromisso que começa na propriedade rural e termina no garfo de quem come – para produzir alimentos e bebidas nutritivos, acessíveis e com preços justos, respeitando os ecossistemas, beneficiando as condições de subsistência dos produtores e aumentando o bem-estar daqueles que apreciam nossos produtos. Saiba mais informações sobre nutrição sustentável aqui.

Continuação do nosso trabalho com os Mais altos padrões de qualidade nutricional

Um dos principais elementos da nutrição sustentável é continuar com o trabalho que começamos em 2003, o pioneiro Programa de aprimoramento nutricional, que formalizamos em 2010 como parte do Plano de vida sustentável da Unilever (USLP).

Para atingir as nossas metas de nutrição do USLP que tem como objetivo reduzir os principais nutrientes preocupantes como açúcar, sódio e gordura saturada, adotamos uma abordagem abrangente. Avaliamos continuamente todas as marcas e produtos (incluindo as joint ventures) vendidas em cada canal, em cada país. Medimos em relação aos nossos Mais altos padrões de qualidade nutricional (HNS), que são baseados nas diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Isso significa que todos os nossos consumidores serão beneficiados com o progresso que é feito em relação às nossas metas de nutrição. Também é por isso que medimos o nosso progresso em volume (% de volumes de vendas) em vez de basear-se em SKU (unidade de manutenção de estoque), como uma melhor estimativa do que as pessoas realmente comem. Definir as nossas metas com bases em volumes nos incentiva a aumentar as vendas dos produtos que atendem aos nossos HNS.

Consideramos os fatores nutricionais e os critérios éticos e de sustentabilidade parte das aquisições no segmento de alimentos e bebidas. Por exemplo, a aquisição da Sir Kensington’s demonstrou um alinhamento perfeito entre a nossa estratégia e a sua missão e produtos. Os consumidores adoram os deliciosos produtos da Sir Kensington’s, que causam menos impacto no ambiente e promovem uma culinária nutritiva.

Progresso atual dos Mais altos padrões de qualidade nutricional

Pelo menos 60% do nosso portfólio atenderá aos nossos HNS até 2020. Até agora, 39% do volume3 já atende a esses padrões e estamos a caminho de obter essa meta ambiciosa. Estamos trabalhando em muitas reformulações em todas as categorias de produtos e avançamos significativamente na redução de sódio, gordura saturada, calorias e açúcar.

Em 2017, os níveis de sódio em 63% dos nossos produtos alimentícios (por volume) atingiram valores consistentes com a ingestão recomendada pela OMS de 5g de sódio por dia. 80% do nosso portfólio global de pastas e coberturas suaves de origem vegetal4 continham no máximo 33% de gordura saturada e pelo menos 67% de gorduras não saturadas. Em nível mundial, 90% dos sorvetes embalados contêm no máximo 250 calorias por porção. E, desde 2010, reduzimos em 15% o teor de açúcar em nossas bebidas adoçadas com base em chá.

Fornecemos informações sobre os nossos avanços continuamente e abordamos especialistas em nutrição e saúde pública de modo que eles também possam informar os consumidores sobre os benefícios dos nossos produtos. E a nossa abordagem recebeu endosso externo: fomos a empresa com melhor classificação no ranking Global Access to Nutrition Index (ATNI) de 2016. Trata-se de uma classificação independente dos programas de nutrição dos maiores fabricantes de alimentos e bebidas do mundo. E, na Índia, fomos o segundo colocado no India Spotlight Index em 2016.

Liderança na reforma do sistema alimentar

Sabemos que, para atingir uma nutrição sustentável para todos, precisamos trabalhar com parceiros na indústria alimentícia e em setores relacionadas – ONGs, governos, produtores rurais, fornecedores e, o mais importante, consumidores – para mudar a relação entre a produção e o consumo de alimentos e bebidas. Só conseguiremos criar um novo sistema alimentar que seja a favor da saúde das pessoas e do planeta se reconectarmos as pessoas aos alimentos e bebidas que elas consomem.

No coração da nutrição sustentável está o nosso trabalho com uma grande variedade de organizações para ajudar a oferecer uma reforma do sistema alimentar por muitos anos. Por exemplo, como parte da Nova visão para agricultura do Fórum Econômico Mundial (FEM) defendemos a agricultura sustentável, contribuindo para a segurança alimentar, sustentabilidade ambiental e oportunidades econômicas. Trabalhamos no FEM para obter uma parceira com o G7 e o G20 em nível mundial.

Para ajudar a desenvolver metas com base científica, soluções técnicas e políticas em níveis nacional e mundial, Paul Polman preside a coalizão Uso dos alimentos e da terra (FOLU). Essa iniciativa reúne 30 organizações acadêmicas, governamentais, civis e empresariais para descobrir novos modelos de nutrição sustentável que funcionem para as pessoas e para o planeta.

A Unilever está desenvolvendo um papel fundamental na coalizão Reforma alimentar para sustentabilidade e saúde (FReSH). Ela foi estabelecida pelo Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD) e pela Fundação EAT para ajudar no intuito da FOLU de desenvolver soluções empresariais para toda a cadeia de suprimentos dos alimentos. Como parte disso, um Diretor do Departamento de Sustentabilidade da Unilever foi eleito para auxiliar o WBCSD por um ano e liderar a iniciativa.

Também estamos trabalhando junto com o SDG2 Advocacy Hub – uma coalizão de ONGs e empresas com em nutrição – para usar nossas marcas, insights de consumidores e o conhecimento em mudanças de comportamento para criar conscientização pública e defender a reforma do sistema alimentar.

Contribuindo para o progresso científico

Contribuímos para a reflexão científica sobre segurança nutricional e dietas sustentáveis. Em 2017, por exemplo, realizamos um workshop sobre nutrição sustentável junto com o Sackler Institute for Nutrition Science. Os participantes incluíram especialistas em sistemas alimentares, ciências ambientais, nutrição e ciência dos alimentos, gestão de resíduos, marketing e comportamento do consumidor. Discutimos diversas questões incluindo métricas para medir o impacto ambiental da produção alimentar, como criar uma demanda para alimentos sustentáveis, econômicos e saudáveis e as pesquisas necessárias para ajudar ainda mais nas estratégias de nutrição sustentável.

O conhecimento científico está em constante evolução, assim, colaboramos com proeminentes parceiros da área de pesquisa, como o Top Institute Food and Nutrition, na Holanda, e a Harvard School of Public Health, nos EUA. Pesquisamos fatores motivadores de mudanças comportamentais, com trabalhos como o da International Union of Nutrition Sciences.1 Quando conduzimos pesquisas, nos certificamos de aplicar os mais altos padrões de integridade. E compartilhamos nossas descobertas em conferências científicas e publicamos artigos submetidos a revisão paritária (PDF | 366KB).

Usamos o nosso conhecimento para desempenhar um papel de liderança em iniciativas de autorregulamentação promovidas por todo o setor visando à obtenção de melhores produtos, dietas e vidas. Participamos de várias associações setoriais, como International Food Beverage Alliance (IFBA), Consumer Goods Forum (CGF), FoodDrinkEurope (FDE), Better Business Bureau (BBB), na América do Norte, e Food Industry Asia (FIA). Apoiamos coalizões e parcerias como Global Alliance for Improved Nutrition (GAIN), Scaling Up Nutrition (SUN) e o Programa Alimentar Mundial (WFP).

Desafios futuros

"O sistema alimentar mundial precisa ser repensado. Com 8,5 bilhões de bocas para alimentar até 2030, a hora de agir é agora." Nitin Paranjpe, Presidente de Alimentos e Bebidas, Unilever

O Global Nutrition Report 2017 mostrou que governos, autoridades de saúde e o setor não estão conseguindo avançar na velocidade necessária para fazer frente ao fardo duplo da má nutrição: sobrepeso e subnutrição. Precisamos de mais ação coletiva envolvendo uma ampla gama de agentes para ajudar as pessoas a mudar seus hábitos alimentares. Além disso, estamos vendo uma regulamentação maior da indústria alimentícia como uma ferramenta para ajudar a impulsionar as mudanças e forçar uma ação mais rápida em relação aos nutrientes problemáticos.

Temos um programa sólido para diminuir a quantidade de sódio, gordura saturada, açúcar e calorias em muitos produtos. Garantiremos que eles continuarão a atender às expectativas das pessoas em relação a sabor e qualidade, já que alimentos saudáveis que não são escolhidos pelos consumidores não surtem nenhum impacto.

Estamos intensificando o nosso trabalho em fortificação de micronutrientes, por exemplo, por meio de caldos fortificados com ferro na Nigéria e no Quênia. Isso garantirá que nossos produtos cheguem a mais pessoas, incluindo membros de grupos com renda baixa. Estamos nos focando mais na promoção digital de receitas saudáveis para as nossas marcas, usando padrões consistentes que enfatizam os principais nutrientes e ingredientes saudáveis.

Apesar de sabermos que ainda há muito trabalho a ser feito e estarmos determinados a desempenhar o nosso papel, ficamos satisfeitos com o reconhecimento que o trabalho realizado até agora está recebendo e manteremos os nossos esforços rumo à nutrição sustentável.

1 FAO (p.5) http://www.fao.org/fileadmin/templates/wsfs/docs/expert_paper/How_to_Feed_the_World_in_2050.pdf

2 Relatório de Insegurança Alimentar Mundial no Mundo de 2014

3 O período de relatório para medir nossos avanços em nutrição vai de 1º de outubro a 30 de setembro. Consulte os nossos Mais altos padrões de qualidade nutricional (PDF | 324KB)

4 Para todos os outros produtos do nosso portfólio de pastas e coberturas de origem vegetal, incluindo misturas, nós nos esforçamos para reduzir ao mínimo possível o nível de gordura saturada sem comprometer o desempenho dos produtos ou deixar de atender às expectativas dos consumidores.


Expand for more on Improving nutrition

Metas e desempenho

As nossas ambiciosas metas em nutrição podem ajudar centenas de milhões de pessoas a apreciar ótimos alimentos e dietas melhores

Aprimoramentos em nutrição
O nosso compromisso

Trabalharemos continuamente para melhorar o sabor e a qualidade nutricional de todos os nossos produtos alimentícios. A maior parte dos nossos produtos atende ou supera referências fundamentadas em recomendações nutricionais nacionais. O nosso compromisso vai além disso: até 2020, dobraremos a proporção dos produtos de nosso portfólio que atendem aos mais altos padrões de qualidade nutricional (HNS), em recomendações de nutricionais internacionais. Isso ajudará centenas de milhões de pessoas a manter uma dieta mais saudável.

O nosso desempenho

Em 2017, 39% do nosso portfólio atingiu os mais altos padrões de qualidade nutricional, conforme diretrizes dietéticas globalmente reconhecidas 

A nossa perspectiva

Atender aos HNS, uma abordagem mais rigorosa da Unilever fundamentada em recomendações de nutricionais internacionais um compromisso significativo. Essa abordagem envolve reformular nossos produtos para produzir alimentos e bebidas com excelente sabor que os consumidores apreciem, ao mesmo tempo em que atendemos às nossas ambiciosas metas.

A maior parte do nosso portfólio atende às referências fundamentadas em recomendações nutricionais nacionais. Estamos caminhando conforme as expectativas rumo ao cumprimento do nosso compromisso mais rigoroso para 2020, o que significa que 60% do nosso portfólio de alimentos e bebidas, por volume e em todos os países, atenderão aos HNS (em relação à linha de base de 30%). Até 2017, 39% dos produtos atenderam a esses padrões1. Isso equivale a mais da metade das porções que vendemos.

Estamos trabalhando em muitas reformulações em todas as categorias de produtos e avançamos significativamente redução de sal, açúcar e gordura saturada, ao mesmo tempo em que oferecemos uma nutrição positiva como parte da nossa estratégia de nutrição sustentável. Fornecemos informações sobre os nossos avanços continuamente e abordamos especialistas em nutrição e saúde pública de modo que eles também possam informar os consumidores sobre os benefícios dos nossos produtos.

A nossa abordagem recebeu endosso externo: fomos a empresa com melhor classificação no ranking Global Access to Nutrition Index (ATNI) de 2016. Trata-se de uma classificação independente dos programas de nutrição dos maiores fabricantes de alimentos e bebidas do mundo. E, na Índia, fomos o segundo colocado no India Spotlight Index em 2016.

Estamos nos esforçando muito para oferecer esses aprimoramentos para os milhões de pessoas que apreciam os nossos alimentos e bebidas todos os dias. Consulte um resumo do nosso desempenho à luz das nossas metas globais em nutrição em 2017 nos países onde a nossa atuação está mais concentrada. Garantimos o desempenho orientando-nos continuamente pelos pilares e pelas metas do Plano de Sustentabilidade da Unilever. A mais recente auditoria do pilar de nutrição foi realizada pela PwC em 2017 (PDF | 323KB). Consulte Auditoria externa para obter informações sobre a nossa abordagem das auditorias.

 Auditado pela PwC.

1 O período de relatório para medir nossos avanços em nutrição vai de 1º de outubro a 30 de setembro. Consulte os nossos Mais altos padrões de qualidade nutricional.


  • Alcançado

  • Dentro do Prazo

  • Fora do Prazo

  • %

    Do objetivo alcançado

Key
  • Alcançado

    .

  • Dentro do Prazo

    .

  • Fora do Prazo

    .

  • %

    Do objetivo alcançado

    .

As nossas metas

Consulte Auditoria externa para obter mais detalhes sobre nosso programa de auditoria do Plano de vida sustentável da Unilever.

Redução dos níveis de sal

O nosso primeiro marco foi baixar os níveis de sal para 6 g por dia até o final de 2010. Isso exigiu reduções de até 25%. Em 2010, afirmamos que a nossa ambição era reduzir o sal em mais 15-20%, em média, para atingir a meta de 5 g de sal por dia. Em 2013, esclarecemos o nosso compromisso.


  • Até 2020, 75% do nosso portfólio de alimentos atingirá esses níveis de sal, possibilitando a ingestão de 5 g por dia.

Um total de 63% do nosso portfólio de alimentos cumpriu a meta de 5 g em 2017.


A nossa perspectiva

Estamos caminhando conforme as expectativas rumo ao cumprimento da nossa meta para 2020. Nossa categoria de Alimentos e Bebidas e o negócio de Alimentação fora do lar “Food Solutions”, continuam a implementar os planos de redução de sal acordados, ao mesmo tempo em que o sabor continua excelente. A aceitação do consumidor é um fator de sucesso fundamental para redução do sal. Produtos com um excelente sabor terão um maior impacto porque sabemos que o consumidor dificilmente trocará sabor por saúde. Também continuamos a trabalhar com governos, autoridades e profissionais de saúde para abordar os gatilhos e as barreiras à adoção de hábitos mais saudáveis pelas pessoas, pois a ingestão de sal da população atualmente excede bastante os níveis recomendados.

Mais sabor, menos sal

Redução da gordura saturada

Estamos comprometidos a melhorar a composição da gordura em nossos produtos, reduzindo a gordura saturada ao mínimo possível e aumentando os níveis de gorduras essenciais.


  • Até 2012, as gorduras saturadas corresponderão a menos de 33% da composição total de gorduras em nossas principais massas e coberturas.
92

Em 92% das nossas principais massas e coberturas, por volume, as gorduras saturadas correspondiam a menos de 33% da composição total de gorduras em nossas principais massas e coberturas até 2012.


  • Uma porção diária fornecerá pelo menos 15% das necessidades de ácidos graxos conforme as recomendações das diretrizes dietéticas internacionais.
92

De nossas principais massas e coberturas, por volume, 92% forneciam pelo menos 15% das necessidades diárias de ácidos graxos conforme as recomendações das diretrizes dietéticas internacionais até 2012.


Queremos continuar melhorando a qualidade das gorduras em todas as massas e coberturas suaves de origem vegetal que vendemos em tubos. Em 2013, ampliamos o nosso compromisso.


  • Até 2017, 90% de todo o nosso portfólio global de massas e coberturas suaves de origem vegetal1 continham no máximo 33% de gordura saturada e pelo menos 67% de gorduras não saturadas.

Em regiões tropicais sem distribuição refrigerada, o teor máximo de gordura saturada será definido em 38%, pois um teor ligeiramente mais alto de gordura saturada é necessário para manter a estabilidade das massas e coberturas.

80

Um total de 80% do nosso portfólio global de massas e coberturas suaves de origem vegetal1 continham no máximo 33% de gordura saturada e pelo menos 67% de gorduras não saturadas em 2017.


A nossa perspectiva

A proporção do nosso portfólio global de massas e coberturas suaves de origem vegetal que cumpriam a nossa meta aumentou um pouco, de 79% em 2016 para 80% em 2017. Isso está 10% abaixo do nosso objetivo, o que significa que não atingimos a nossa meta. A demanda por nossas massas e coberturas com menos gordura saturada aumentou menos do que esperávamos.

Apesar de as nossas massas e coberturas com menos gordura saturada ainda não serem atraentes para o consumidor, muitos dos nossos produtos com pouca gordura saturada estão competindo com produtos com maior quantidade, como a manteiga, que tem um sabor e uma consistência diferentes. De fato, alguns dos nossos produtos recentemente formulados agora têm teor de gordura saturada acima da meta para oferecer o sabor e o desempenho culinário esperados pelos consumidores. Essa foi uma decisão difícil, mas as nossas massas e coberturas de origem vegetal ainda são uma opção mais saudável no mercado em comparação à manteiga.

Acreditamos que nossos esforços contribuíram de forma significativa para reduzir a gordura saturada nas dietas das pessoas. Por exemplo, descobrimos que promover a conscientização da saúde cardíaca é, muitas vezes, mais eficaz junto com autoridades e profissionais de saúde. Estamos confiantes de que o legado se manterá assim que o negócio de massas e coberturas estiver sob nova direção.

1 Para todos os outros produtos do nosso portfólio de pastas e coberturas de origem vegetal, incluindo misturas, nós nos esforçamos para reduzir ao mínimo possível o nível de gordura saturada sem comprometer o desempenho dos produtos ou deixar de atender às expectativas dos consumidores.

Óleo e gorduras saudáveis vegetais

Eliminação de gorduras trans

Até 2012, teremos eliminado todas as gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados em todos os nossos produtos.

Até 2012, 100% do nosso portfólio, por volume, não continha gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados.1


A nossa perspectiva

Até 2012, havíamos cumprido a nossa meta de eliminar gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados em toda a nossa linha de produtos, no mundo inteiro. Realizamos análises regulares dos nossos produtos para manter a conformidade. Produtos nos quais é constatada presença de gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados são reformulados.

1 Publicamos a nossa definição e a nossa abordagem da eliminação de gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados. Consulte: Melnikov S & Zevenbergen H. “Implementation of removing trans fatty acids originating from partially hydrogenated vegetable oils”. New Food 2012; 5: 44-46. Essa abordagem se concentra nos principais ingredientes de nossas fórmulas e não inclui traços de gorduras trans originárias de óleos vegetais parcialmente hidrogenados que possam ser encontrados em alguns saborizantes ou emulsificantes.

Óleo e gorduras saudáveis vegetais

Redução do açúcar

Antes de 2010, já tínhamos reduzidos os níveis de açúcar dos nossos chás prontos para consumo. Até 2020, removeremos mais 25% do açúcar nesses chás prontos para consumo. Em 2014, ampliamos essa meta de modo a incluir produtos de chá gelado e chá em pó.1

15% de redução do açúcar em todos os nossos chás de 2010 a 2017.


A nossa perspectiva

Estamos caminhando conforme as expectativas rumo ao cumprimento da nossa meta para 2020. Em 2017, continuamos a avançar, reduzindo os níveis de açúcar de muitos produtos já existentes e lançando novos produtos com baixo teor de açúcar em muitos mercados. Isso produziu uma redução de açúcar de 2,8% entre 2016 e 2017. Vamos continuar a reduzir os níveis de açúcar no nosso portfólio de chás e oferecer inovações em bebidas com baixo teor de açúcar, mantendo o sabor que os consumidores apreciam.

1 A nossa meta de redução do açúcar se aplica a chás prontos para consumo, produtos de ice tea e chá em pó, concentrados líquidos, produtos para o varejo e o segmento de serviços de alimentação e quaisquer novos formatos adoçados para todo o período de 2010 a 2020.

Menos açúcar, menos calorias

Redução de calorias

  • Até 2014, 100% dos nossos sorvetes dirigidos ao público infantil conterão no máximo 110 quilocalorias por porção. Nessa categoria, 60% dos nossos produtos atingirão esse patamar até 2012

100% dos nossos sorvetes dirigidos ao público infantil continham até 110 quilocalorias por porção em 2014. Esse feito foi mantido todos os anos desde então, incluindo 2017.2


  • Até 2015, 80% dos nossos sorvetes embalados não excedera o limite de 250 quilocalorias por porção.1

91% dos nossos sorvetes embalados, por volume, conteve no máximo 250 quilocalorias por porção em 2015. Esse feito foi mantido, com 90% atingindo a meta em 2017.2


A nossa perspectiva

Atingimos a nossa meta para sorvetes dirigidos ao público infantil em 2014, com 100% deles contendo até 110 quilocalorias por porção. Esse feito foi mantido todos os anos desde então, incluindo 2017. Somos uma das primeiras empresas globais a garantir que os sorvetes dirigidos ao público infantil, em qualquer lugar, sejam responsáveis do ponto de vista nutricional. Manter uma conformidade de 100% é um objetivo importante.

Atingimos a nossa meta de sorvetes embalados em 2015 e 2016, com 91% dos nossos sorvetes embalados, por volume, contendo no máximo 250 quilocalorias por porção. Isso excedeu a nossa meta de 80%. Em 2017, 90% dos nossos sorvetes embalados continham até 250 calorias (o cálculo se baseia em 94% do volume de vendas globais de sorvetes).

O volume de vendas para “produtos indulgentes” (aqueles com mais de 250 calorias) aumentou em 2017 em comparação com os anos anteriores. Em consequência, a conformidade de porcentagem diminuiu ligeiramente para 90%, já que o volume de vendas dos produtos abaixo de 250 calorias por porção não aumentou na mesma taxa. Entretanto, o nosso desempenho ainda está bem acima da meta de 80%. Continuamos a demonstrar nossa abordagem responsável no negócio de sorvetes, com o objetivo de, se possível, obter produtos com até 250 calorias por porção e com uma conformidade mínima de 80% em todos os mercados. .

1 Uma porção se define como um sorvete embalado para consumo único ou 100 ml, quando os produtos são vendidos para momentos de multiconsumo, como no caso dos potes.

2 Os nossos sorvetes dirigidos ao público infantil foram avaliados no fim do T4 2014; o relatório de sorvetes embalados avalia o progresso entre o T4 2015 e o T3 2016. Continuamos a medir o progresso em relação às nossas metas por uma questão de transparência.

Menos açúcar, menos calorias

Fornecimento de informações sobre alimentação saudável

O nosso objetivo é rotular os nossos produtos de forma clara e simples, para ajudar as pessoas a fazer escolhas para uma dieta bem equilibrada do ponto de vista nutricional. Na Europa e na América do Norte, os nossos produtos exibem informações nutricionais completas.


  • • Até 2015, essa prática se estenderá a todos os nossos produtos, em nível global. Incluiremos o valor energético por porção na parte da frente da embalagem, mais oito dos principais ingredientes e diretrizes de quantidades diárias recomendadas para os cinco nutrientes na parte traseira da embalagem.

As nossas metas respeitarão os acordos setoriais locais ou regionais e a legislação de cada mercado.

86

Em 2015, 86% do nosso portfolio continha rótulos com informações nutricionais completas na embalagem, conforme o nosso compromisso. Em 2017, esse número aumentou para 94%.1 Estamos trabalhando com as autoridades competentes para criar um ambiente positivo para a rotulagem e promover mais mudanças em nossos produtos, além de ajudar os consumidores a optar por produtos mais saudáveis.


A nossa perspectiva

Não atingimos a meta em 2015, no entanto permanecemos comprometidos em avançar com a rotulagem sobre a nutrição nos nossos produtos. Em 2017, 94%2 do nosso portfolio estava alinhado com o nosso compromisso. Além de fornecer as informações nutricionais na embalagem, também forneceremos informações por meio das nossas plataformas digitais de marca e das linhas de assistência ao consumidor.

A nossa meta é aumentar isso, atingindo todas as marcas e todos os mercados. Implantamos um modelo de governança global e atividades extensivas de monitoramento para verificar as informações nutricionais nos rótulos produto por produto. Contudo, embora mantenhamos o compromisso de rotulagem em todo o nosso portfólio de alimentos e bebidas, ainda não atingimos plenamente a nossa meta.

Como vários países preferem um sistema com informações na parte da frente da embalagem, continuamos a estimular governos ONGs e outros agentes relevantes da área de saúde pública. Juntos, estamos trabalhando rumo a sistemas de rotulagem transparentes harmonizados mundialmente que orientem os consumidores para uma escolha saudável.

1 Uma porção se define como um sorvete embalado para consumo único ou 100 ml, quando os produtos são vendidos para momentos de multiconsumo, como no caso dos potes.

2 Esses números baseiam-se em volumes de vendas de 1.º de abril de 2017 a 30 de junho de 2017 nas categorias de alimentos e refrescos (incluindo negócios da Pepsi Lipton nos mercados nos quais a Unilever é responsável por marketing e distribuição). Também estão incluídos os volumes de vendas de produtos da Unilever Food Solutions e não estão incluídos produtos comercializados por meio de joint ventures e marcas próprias dos distribuidores.

Rotulagem nutricional
Voltar ao topo