Garanhuns contribui com a meta de redução do impacto de gases de efeito estufa

Fábrica substitui combustível derivado do petróleo por óleo de origem vegetal na queima da caldeira.

Em linha com o Plano de Sustentabilidade da Companhia, a fábrica de Garanhuns executou uma nova ação visando a redução de emissões de Gases de Efeito Estufa para a atmosfera: substituiu o óleo BPF, que é um combustível derivado do petróleo utilizado na queima da caldeira, por óleo de origem vegetal, que é um combustível renovável. A substituição ocorreu no processo produtivo de Karo, no qual uma caldeira é aquecida pelo combustível para transformar água em vapor.

Essa substituição proporciona, além da redução de 32% na emissão de CO2, outras melhorias como: redução de 92% de emissão de SOx (óxido de enxofre) e baixa emissão de material particulado (resíduos) para a atmosfera.“Essa ação está totalmente em linha com os objetivos globais da companhia de dobrar seu tamanho sem aumentar os níveis de emissão de CO2 para a atmosfera” afirma o coordenador de SHEQ, Genival Teles.

A fábrica de Garanhuns é a segunda operação a adotar esta iniciativa, seguindo o exemplo de Goiânia. Ambas estão contribuindo com a meta do plano de sustentabilidade em relação à redução dos gases de efeito estufa (GEE) proveniente da nossa produção, que é dobrar a utilização de energia renovável para 40% da nossa necessidade de energia total até 2020.

Voltar ao topo