1970 - 1979: Diversificando em um clima difícil

Durante a década de 70, condições econômicas difíceis, incluindo alta inflação no início da crise do petróleo de 1973, leva a vendas estáveis.

Flora margarine print ad from the 1970s

O crescimento de grandes revendedores, incluindo supermercados, também inicia uma mudança no poder de negociação para longe dos fabricantes.

Portanto, a Unilever continua a construir negócios de bens de consumo em setores incluindo transporte e embalagem e faz um grande investimento na América do Norte com a compra da National Starch. Felizmente, a filial United Africa Company rende grandes lucros no boom do petróleo da Nigéria, ajudando a equilibrar os custos dos negócios na Europa e nos Estados Unidos.

Mas, embora a Unilever continue a se diversificar na década de 70, para de expandir a cadeia de distribuição pois fornecedores terceirizados se tornam maiores e mais equipados para assumir tarefas não fundamentais.

Destaques

1970

A Unilever adquire a empresa de carnes Zwanenberg's em Oss, que eventualmente se tornaria o grupo de carnes UVG da Unilever.

1971

A Lipton International é adquirida e os negócios de chá da Unilever se torna um dos maiores do mundo.

O desodorante Impulse é lançado, começando na África do Sul. Até 1985 será vendido em 30 países.

Mentadent é lançado na Áustria como uma marca de chicletes saudáveis revolucionária.

1973

O sorvete Frigo é adquirido na Espanha.

A filial da Unilever, a United Africa Company, se torna UAC International – tendo se expandido desde sua criação na década de 20 para comercializar em 43 países.

1977

Até o momento, entre nove membros da Comunidade Econômica Europeia, a Unilever emprega cerca de 177.000 pessoas em 200 escritórios e fábricas, investindo em bens fixos com uma taxa de cerca de £30 milhões por ano e gastando cerca de £1 bilhão em suprimentos.

1978

Sinalizando intenções de aumentar sua presença nos Estados Unidos, a Unilever adquire a National Starch, uma fabricante líder de adesivos, amido e especialista em químicos orgânicos. É a maior aquisição de uma empresa europeia nos Estados Unidos na época.

Voltar ao topo