O ciclo da reciclagem de embalagens

Conheça mais a importância da reutilização de plástico e vidro no nosso dia-a-dia.

Um bom começo para o consumo consciente

A educação para a reciclagem de resíduos começa em casa. Para os materiais mais usados nas residências, como plástico e vidro, a reutilização é um ótimo caminho para a conscientização e o consumo consciente.

Leve, resistente e prático, o plástico compõe cerca de 77% das embalagens no Brasil, segundo dados da organização CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem). Garrafas de refrigerantes (chamadas PET), recipientes para produtos de limpeza e higiene e potes de alimentos são os itens mais conhecidos, além de calçados, utensílios domésticos e outros produtos.

Em 2010, cerca de 2,8 milhões de toneladas de plásticos foram produzidos. Deste número, em torno de 21,1% do material foi reciclado no Brasil no mesmo ano, representando aproximadamente 590 mil toneladas.

No caso do vidro, as embalagens de bens de consumo, como garrafas de bebidas, produtos alimentícios, medicamentos, perfumes, cosméticos e outros artigos, superaram a metade da produção do material no Brasil.

Das 980 mil toneladas de embalagens por ano, 47,6% das embalagens foram recicladas ano passado, somando quase 470 mil toneladas. Como um setor cada vez mais aquecido, o mercado da reciclagem de vidro faturou ano passado cerca de 1,6 bilhões de reais.

O uso de biodegradáveis

“O problema de um material como o plástico é a sua difícil degradação, que chega, no mínimo, a durar cerca de 18 meses. O lado bom é que a reutilização pode nos dar uma nova perspectiva do uso do plástico, seja o material puro ou o reciclado”, explica a gestora ambiental Fernanda Carvalho.

Além da reciclagem, a saída tem sido, segundo a especialista, estudar sua substituição por plásticos biodegradáveis – como já estão sendo comercializadas, por exemplo, as novas sacolinhas de supermercado – e foto-degradáveis – que se degradam pela ação da luz. Mesmo assim, para o meio ambiente, a decomposição do material pela luz ainda é muito lenta nos aterros sanitários.

Segundo uma pesquisa recente da consultoria Ciclosoft, realizada em 443 municípios brasileiros, 19,5% da composição da coleta seletiva são plásticos.

Já o vidro, apesar de não biodegradável, tem alta taxa de reaproveitamento nas residências e a metade dos recipientes fabricados no país é retornável. Além disso, o material é de fácil reciclagem porque pode voltar à produção de novas embalagens, substituindo totalmente o produto virgem sem perda de qualidade.

“A inclusão de caco de vidro no processo normal de fabricação de vidro reduz o gasto com energia e água”, conta a gestora, que completa: “Para cada 10% de caco de vidro na mistura, há uma economia de 4% da energia necessária para a fusão nos fornos industriais e a redução de 9,5% no consumo de água”.

O Brasil na rota da coleta seletiva e reciclagem

“O brasileiro está cada vez mais atento em relação à reciclagem”, acredita Fernanda. Aos poucos, explica, os brasileiros estão mais abertos a discutirem sobre a produção e o depósito de resíduos no meio ambiente. Prédios e condomínios estão aderindo a programas internos de incentivo e à coleta seletiva, disponível em grande parte dos municípios brasileiros, para o reprocesso desses materiais e a volta ao mercado de consumo.

O recém-aprovado projeto de lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010), que promove a recuperação energética dos resíduos, entrará em vigor ainda em 2011, por meio de ato conjunto dos Ministérios do Meio Ambiente, Minas e Energia e Cidades. Serão elaborados planos de gerenciamento de resíduos específicos, como planos nacionais, estaduais, regionais e de regiões metropolitanas, intermunicipais e municipais.

Na avaliação da especialista, a lei incentivará os convênios entre prefeituras e cooperativas de catadores e formalizar os modelos de reciclagem que já se revelaram bem-sucedidos, incentivando, cada vez mais, o setor.

Dicas de reutilização

No supermercado – Uma alternativa para substituir o uso das sacolinhas de plástico nas compras de supermercado é o uso das sacolas ecobags e as caixas de papelão. As caixas auxiliam na separação de materiais para o lixo, e no final, até elas acabam indo para a reciclagem. Evite a compra de muitas embalagens de vidro, mas caso compre, tome cuidado com o manuseio.

No trabalho – O copinho de plástico, do café, chá ou da água, pode ser sempre reutilizado. Pegue um e tome o mesmo copo durante toda a semana. Guarde em um local seco e limpo e antes de usá-lo, enxágue e seque bem. Imagine quantos copos são desperdiçados todos os dias durante o expediente. Reusar é a palavra da vez.

Em casa – Opte por sacos de lixo, de cozinha e banheiro, de plástico biodegradável. Para alguns tipos de garrafas de vidro, assim que o produto acabar comece a reutilizá-lo. Limpe, seque e feche bem o recipiente após colocar café, açúcar, sal e outros alimentos (arroz, feijão, biscoitos) para conservar.

Em casa, para decorar – Com criatividade, as garrafas PET de refrigerantes podem virar porta-jornal e revistas, castiçal, porta-lápis, porta-moedas e até flores de potes de plástico para decorar todos os ambientes.

Qualquer garrafa de vidro pode virar um lindo vaso de flor. Com um pouco de imaginação até mesmo uma garrafa de suco pode ganhar nova utilidade, servindo de arranjo de flores para enfeitar a mesa de jantar ou algum cantinho especial da casa. Aproveite a inspiração e faça novos enfeites para a casa. Reutilize!

Confira dicas simples e bacanas de reutilização de embalagens: http://www.reciclagemlixo.com

Conheça os projetos inovadores do CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem): http://www.cempre.org.br

A reutilização de embalagens é o primeiro passo para o consumo consciente.